Cuba: História em Imagens

A Igreja

A história da Igreja Cristã em Cuba está intrinsecamente ligada à sua colonização pelos europeus. Missionários católicos da ordem dominicana chegaram a Cuba em 1512, pouco tempo depois da descoberta da América por Cristóvão Colombo, em 1492. Mas no final do século XIX a credibilidade da igreja diante da população cubana estava fragilizada, já que era vista como a principal aliada da coroa espanhola e, consequentemente, do jugo colonial. Os membros do clero tinham tratamento especial e recebiam favores da coroa que outros cidadãos não tinham, como imunidade em processos civis.

A Igreja Católica Romana encontra-se firmemente estabelecida no país desde então, mas o número de católicos que efetivamente vão à igreja diminuiu drasticamente a partir de 1960, já que a revolução de 1959 restringiu a prática religiosa no país. O governo de Fidel Castro declarou Cuba um país praticante do ateísmo, vendo qualquer prática religiosa como reacionária e antigoverno. Embora 85% da população seja católica (por causa do ateísmo, são em sua maioria nominais), apenas uma pequena parcela da população vai à igreja com certa frequência. Os protestantes estão entre os outros 15% da população.

Durante os anos 90, várias denominações cristãs cresceram rapidamente, a ponto de hoje ser muito difícil encontrar uma cidade cubana sem uma igreja protestante. Atualmente o número de cristãos protestantes no país gira em torno de 550 mil em crescimento.

 

Contamos nossa história em Cuba, através de imagens

02

 

03

Primeira equipe A Fim em Cuba

04

Primeiro contato com pastores cubanos 1984

05

Confisco de Biblias

06

Comunhão de pastores Brasil/Cuba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*